29.12.05

O IPPAR e os ALIADOS

  • 3 Jan 2006- O IPPAR e os Aliados: documentos & comentários - «Conforme já foi aqui referido, e também noticiado no JN, a acção cautelar contra a Metro do Porto e o IPPAR apresentada no Tribunal Administrativo do Porto em 12 de Dezembro registou na semana passada uma importante evolução: pela resposta do IPPAR ao tribunal ficou-se a saber da nova (quase repentina) autorização emitida por esse organismo para as obras nos Aliados. (...)»
  • 1 Jan 2006- Nos Jornais- Metro iniciou obra sem aval - No Jornal de Notícias por Carla Sofia Luz«(...) É a segunda vez que não é cumprida esta formalidade, imprescindível de acordo com a legislação nacional. As máquinas começaram a esventrar a áreas centrais dos Aliados na última semana de Novembro e só a 13 de Dezembro é que o IPPAR concedeu a autorização.»
  • 30 Dez 2005- IPPAR trabalha ao domingo - «O IPPAR, um dos alvos da acção cautelar que deu entrada no dia 12 de Dezembro no Tribunal Administrativo e Fiscal do Porto, apresentou ao mesmo tribunal o seu contraditório na passada quarta-feira, 28 de Dezembro. Temos já cópia desse documento e, logo que possível, ele será aqui transcrito e comentado. (...)»
  • 10 Dez 2005- Do parecer do IPPAR e da sua ilegalidade- opinião jurídica -«[transcrito do Texto da petição apresentada no Tribunal Administrativo (requerimento inicial do processo cautelar preliminar à acção popular a instaurar contra o IPPAR, o MAOT e o Município do Porto) ]»
  • 18 Out 2005-Audição no âmbito da petição de "Protesto relativo à intervenção ...
    Ler a transcrição da audição na Comissão Parlamentar da Educação, Ciência e Cultura aos representantes do IPPAR - Comentário de Paulo Ventura Araújo: «Fica a ideia, no meio de muita barafunda, de que os representantes do IPPAR querem convencer os membros da Comissão de, apesar de imaginarmos que o projecto de arranjo dos Aliados só existe e foi divulgado desde o início de 2005, ele já estar em "burilação" desde 2000, embora entretanto tenham mudado alguns pormenores de somenos, como sejam: (...)»
  • 12 Out 2005 -Dos Jornais - "Intervenção da Metro nos Aliados 'boa para a cidade'"- «O presidente da Comissão Executiva da Empresa do Metro do Porto refutou, ontem, no parlamento, as críticas feitas por movimentos cívicos da cidade ao projecto de requalificação da Avenida dos Aliados. Oliveira Marques explicou que não há qualquer ilegalidade. O presidente cessante do IPPAR, João Belo Rodeia, considera a solução "pacífica" e "boa para a cidade"(...)»
  • 8 Set 2005 -Comentários sobre o parecer do IPPAR (5.9.05) De: F. Rocha Antunes - "Aliados e IPPAR" (n'A Baixa do Porto ) (5.9.05) De: Teófilo M. - "Parecer do IPPAR" (id.) (7.9.05 ) Porto sem sentido (no Blasfémias) (8.9.05) Opinião #12 -"O parecer do IPPAR" »
  • 8 Set 2005 - Opinião #12 -"O parecer do IPPAR" -«O parecer do IPPPAR sobre a intervenção na Av dos Aliados revela duas coisas muito claras: 1º - Este organismo até não concorda muito ou mesmo nada com o projecto de remodelação da Avenida, pois indica argumentos suficientes para um chumbo claro e inequívoco. Mas como se trata de algo da autoria Siza e Souto Moura o IPPAR não teve a coragem suficiente para o indeferir. (...) »
  • 7 Set 2005 - Excerto #1 - «Se a opção do projecto passa par uma solução de alameda e afirmação de avenida através do reforço de um eixo, opção essa aceitável, então alguns aspectos poderiam ser ponderados no sentido de conferir maior coerência a essa opção uma vez que se afigura que a individualização des espaços se mantem....».» Amândio Dias, Arqto in Parecer do Ippar.»
  • 7 Set 2005- Nos jornais- "Ippar aponta falhas na obra dos aliados" - «O instituto aprovou a obra de "inserção urbana" quando esta já estava em cursoO facto de persistirem ainda "diversos atravessamentos perpendiculares" ou a opção de substituição do calcário por granito nos passeios são algumas das soluções previstas na obra de renovação urbana da Avenida dos Aliados que o Instituto Português do Património Arquitectónico (Ippar) questiona no parecer favorável à intervenção. As reservas expressas pelo instituto não justificaram, no entanto, o chumbo do projecto de Siza Vieira e Souto Moura. De acordo com o parecer do Ippar, divulgado ontem pelo movimento que contesta a intervenção, em http://avenida-dos-aliados-porto.blogspot.com , a chegada do metro e a construção de uma estação na Avenida dos Aliados "criou, em boa hora, a oportunidade de ser reequacionado todo o arranjo urbanístico deste espaços que se encontram degradados, seja do ponto de vista urbanísitico, seja do ponto de vista da sua utilização social". »
  • 5 Set 2005-O parecer do IPPAR -«O conjunto urbanistico constituido pela Praça Humberto Delgado/ Av. dos Aliados/ Praça da Liberdade e pelos edifícios que as enquadram encontra-se em vias de classificação, por despacho do Presidente do IPPAR datado de 28.09.1993. ... »
  • 18 Mai 2005-Av. dos Aliados: carta dirigida ao IPPAR - « (...) Contudo, desconhecemos qualquer parecer do IPPAR relativamente à intervenção na Avenida. Consideramos que o projecto irá prejudicar gravemente a beleza, harmonia e significado histórico daquele espaço, o que é tanto mais verdade quanto já se iniciaram as obras no terreno: na parte superior da Avenida boa parte da calçada à portuguesa foi substituída por granito. Apelamos a V. Exª. para que tome, com a maior urgência e para os efeitos previstos na lei, uma posição oficial sobre este assunto. (...)»

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home